8 de agosto de 2009

Da horta


Colhemos todos os dias, se quisermos, alguma coisa da horta. Hoje foram meloas, beringelas, tomate cereja e cabacinhas para secar (acho que não se comem). E flores, sempre flores. Este é um tempo de impasse, em que pouco se pode fazer na terra; fica-se entre colher os frutos e a espera pelas próximas sementeiras.

Temos andado à procura de estrume para preparar as camas hortícolas, com pouca sorte. Parece que os agricultores por aqui estão a deixar de ter gado, não compensa segundo dizem. Melhor para o ambiente e pior para nós, que gostaríamos de recuperar o solo.

Já pensei em arranjar um burro ...

2 comentários :

Alziro Patafisico disse...

Que lindo!!! E você parece levar a vida que eu queria ter.... inveja. rsrsrs...

Trumbuctu disse...

Nem tudo o que parece é Alziro. Houve vezes, ao ler O Kabaret Patafísico, que também desejei uma vida, assim ou assim.