20 de dezembro de 2007

11 de dezembro de 2007

arar a terra


Finalmente conseguimos que o Sr. António viesse com o tractor. Ainda não pus os meus olhos na terra, só nesta fotografia que me enviaram. Estou longe da horta e desejosa de voltar.

24 de novembro de 2007

Tomateiros em Novembro??


Pois é, tomateiros no inverno. Depois de coberta a superficie da pequena horta, com composto feito no monte, nasceram 3 pés de tomateiro. Estão agora no parapeito da janela, longe da horta, porque lá não iriam sobreviver. Tenho dúvidas que cheguem a dar fruto mas se as sementes resistiram à compostagem devem ser vigorosas e talvez venham a surpreender-nos a todos.

Junto deles estão também Cravos de Tunes a nascer, com sol todo o dia. Já que não posso estar perto da horta trago um pouco dela para perto de mim.

Aloe Vera



Não sei se será mesmo o verdadeiro. Segundo li, só uma espécie é realmente medicinal. Decerto, é mais verdadeiro do que o outro que tenho cá em casa e que se vê muito por aí. Foi-me dado, ainda é muito pequeno, ficou uns dias em água e começou a perder o verde viçoso que tinha, espero que recupere.

18 de novembro de 2007

"Últimos" habitantes




São os "últimos" habitantes que ainda permanecem, aqui no manjericão, que já está no fim da semente. Amanhã, espero, vem o tractor para cortar a erva e o que resta ainda de algumas culturas. Depois, se a chuva vier, fresar o terreno para semear o trigo. Espero sinceramente que combata o escalrracho, caso contrário, com a passagem do tractor, vai alastrar ainda mais.

Eu sei que quem faz permacultura não age assim, mas eu ainda estou longe desse caminho, que um dia quero começar a percorrer. Deixar cescer a semente onde ela nasce, não mexer muito na terra... e conseguir uma harmonia com o que nos rodeia, sem interferir demasiado. Simplesmente estar.

Na pequenina horta que fizemos no jardim, agora para o inverno, cobrimos a terra com composto, já feito aqui, e nasceram 3 pés de tomate e uma abóbora, que resistiram ao trabalho das minhocas. A abóbora ficou na terra, para ver o que acontece, mas os tomateiros foram para um lugar abrigado e cheio de sol, em vaso. Com estufim não era possível deixar pois nem sempre estou presente para fazer prevenção. Veremos se vamos ter tomate mais cedo.

A horta é tão pequena que já cresceu para outros canteiros (crescer é quase inevitável), no meio de arbustos e bolbos. Foram as alfaces Iceberg, outra que não sei a espécie e alhos, primeira geração Sete Figueiras. Na horta ainda foram transplantadas alfaces, alhos e uns cebolinhos que estavam na horta grande (para ver se dão flor).

4 de novembro de 2007

Leituras


Disponíveis, junto do Trumbuctário, as leituras que me têm ajudado muito na criação desta horta. Espero que seja útil a alguém, como tem sido para mim.

Plantas Aromáticas no Trumbuctário


Foram, finalmente, classificadas as plantas aromáticas que temos aqui no jardim. Algumas ainda não constam do herbário, pois não tennho fotografia, outras são mais difíceis de identificar e estão por classificar, mas a maioria já está. Podem ser vistas aqui e sempre no Trumbuctário.

A identificação foi feita com base no livro "Plantas Aromáticas" de Lesley Bremness, da Livraria Civilização.

29 de outubro de 2007

habitantes de Outono


Colhendo sementes de manjericão, vamos ter muitas para semear no próximo ano, reparei na imensidão de novos habitantes que apareceram. Esta lagarta é mais um deles. Como não estou com a minha máquina é-me mais difícil de conseguir macro fotografias, mas fica o registo.

É muito engraçada, esta peludinha e parece-me melhor nem lhe tocar.

Habitantes de Outono II



Também no Manjericão.

Semente de feijão


Esta foi a quantidade de feijão de sequeiro que obtivemos. É só para nova semente do ano que vem, 1ª geração 7 Figueiras, mas parte ainda dá para fazer uma sopa ":O). A área também era bastante pequena por isso não era para esperar outra coisa. Foi debulhado ontem.

28 de outubro de 2007

Secagem de folhas

de chá príncipe


Depois de se escolherem as melhores folhas, penduram-se para secar e já secas, as folhas, cortam-se para depois embalar.

Chá príncipe


Está na altura de transplantar as ervas aromáticas e as plantas para chá. Vão entrar no seu período de dormência até à próxima Primavera.

A erva deve ser toda cortada, rente, para que renasça com mais vigor. Ao andar a fazer isto reparei nos caules da erva, a natureza oferece-nos imagens lindas e de grande inspiração.

Lagarta gigante



Mais um habitante encontrado, não por mim, mas fica aqui o registo. Parece que é enorme com cerca de 6 cm. O trabalho de investigação para descobrir o nome de todos eles ainda não foi feito, talvez durante este Inverno.

Uma horta no jardim



Este Inverno não vai haver horta grande. Já comprámos Trigo e Tremocilha (não havia Centeio nem Ervilhaca) mas agora há que esperar que chova para poder vir o tractor. Julguei que fosse ao contrário mas dizem, as pessoas daqui, que depois da chuva consegue-se uma cava mais funda. Isto já tinha lido algures, no Inverno cava funda, na Primavera mais superficial, para que a terra fique quente à superfície, junto das raízes das plantas.

Mas a tentação é grande e então lá se fez uma horta no jardim, aproveitando a rega que já está instalada. É pequenina mas já vai dar alguma coisa. Cenouras e couves, as últimas da horta, foram transplantadas para lá para se colher semente no próximo ano.

As couves ainda não sei como é mas as cenouras, como são bienais, só dão semente no segundo ano. Faz-se a transplantação, corta-se a rama rente e depois ela nascerá de novo dando a semente no ano a seguir.

23 de outubro de 2007

De partida

Pois é, finalmente de partida para a preparação dos novos trabalhos:
- Levantar a rega
- Arar a terra
- Comprar sementes de centeio e ervilhaca, para a sementeira de inverno, e esperar as chuvas anunciadas .

Estas duas variedades são óptimas para adubar a terra, um excelente adubo verde, já que é tão difícil encontrar estrume em boas condições. O centeio tem mais uma vantagem, ajuda a controlar o escalrracho.

Depois, é só esperar que chova, cresça e lá para fim de Fevereiro, início de Março cortar e incorporar tudo na terra.

15 de outubro de 2007

Semana Bio



Semana Nacional da Agricultura Biológica – Semana Bio - para conhecer, debater, mostrar, comparar e provar produtos da Agricultura Biológica.

29 de setembro de 2007

Ao encontro da Semente


O resultado da feira das sementes , pela preservação de exemplares genuínos, espécies adaptadas aos locais, sem necessitarem de tratamentos químicos, entre tantas outras coisas. Valeu a pena ir pois, com os gigantes das indústrias das sementes, qualquer dia só teremos nas nossas mãos sementes geneticamente modificadas

28 de setembro de 2007

Dálias


Pensei que já não nascessem mas afinal, estão lindas!
Depois de as flores secarem os bolbos podem permanecer na terra, aqui o solo nunca gela, e no próximo ano voltarão a nascer.

Recolha de sementes - Cravo de Tunes


Sementes de Cravo de Tunes (Tagetes Patula).
No próximo ano vou ter uma horta florida, tenho muitas flores para semente. Muitas mesmo.

Recolha de sementes - Feijão de Sequeiro


Vagem e Semente


Semente

Ainda não sei o nome cientifico mas é feijão de sequeiro. Criou-se muito depressa e uma pequena parcela dá muito feijão. Espero conseguir salvar as sementes. Ficaram a secar em abrigo mas esta chuva até ao abrigo chegou. Disseram-me que estando as sementes dentro das vagens talvez se salvem. Veremos...

recolha de sementes de Phaseolus coccineus


Semente

Vagem e semente

Chamei-o de Feijão Surpresa, quando deu flor, mas o verdadeiro nome é Phaseolus coccineus. Foi muito resistente ao pulgão, só no fim da cultura começou a ser atacado e pouco. Também porque tinha outra qualidade de feijão muito junto. Dos melhores pés estamos agora a recolher a semente.

22 de setembro de 2007

Ao encontro da semente


Uma iniciativa do Município de Odemira e Associação Colher para Semear - Rede Portuguesa de Variedades Tradicionais que decorrerá na Biblioteca Municipal de Odemira.

Aqui poderá encontrar o programa detalhado e aqui o folheto para consulta.

Outro link de interesse.

20 de setembro de 2007

Plano da próxima horta



O plano para o próximo ano está pronto, para uma área de 400 m2: direcção das linhas Norte/Sul, pois desta forma as plantas recebem mais sol durante todo o dia; linhas de rega, que com esta orientação ficam optimizadas; tipos de cultura para cada linha e quantidades a semear.

Agora no começo do Outono, todo o terreno será estrumado e fica em descanso até à Primavera. Será, talvez, reservada uma pequena parcela para favas, ervilhas, rúcula e algumas alfaces, enriquecida com composto. Afinal 1 m3 (é o que leva cada sector do compostor) não dá para muita área, embora o composto seja, em qualidade, muito superior ao estrume e menos quantidade dê para mais área.

Na zona circundante da horta será plantado sésamo (também conhecido por gergelim) para tentar controlar a população de formigas. Fiz uma experiência, depois de feita alguma pesquisa, colocando sementes junto de alguns formigueiros e a actividade diminuiu substancialmente. A fumagina, fungo que a formiga alimenta no seu formigueiro, morre com a matéria que compõe o sésamo, deixando assim de produzir o alimento necessário à formiga. Diversas variedades de tomilhos serão semeadas, mais para a Primavera, para servirem de tapete controlando as ervas daninhas.

Plantarei, se encontrar sementes, algumas ervas aromáticas como o Piretro, entre outras, para o introduzir no processo de prevenção de pragas. A parte das ervas aromáticas ainda necessita de um estudo prévio para plantação, pois tenciono introduzir plantas, de preferência autóctones, vivazes.

Gostava que a horta fosse como um jardim, mas a ideia que eu tinha em mente não é viável por causa do sistema de rega. Farei o mais próximo disso.

31 de agosto de 2007

Novos habitantes da horta


Descobertos novos habitantes da horta. Poderão ser vistos mais no Trumbuctário.

Nas couves


Algures pelas couves, outro ser que não sei identificar, mas que me parece andar a comer bem. Como o vejo junto destes ovinhos presumo que sejam a sua descendência. Há muito trabalho a fazer para identificar toda esta população, mas ainda não foi possível.

Ovos

Ovos, de algum habitante, encontrados já não me lembro onde. Tem estado complicado actualizar o blog e devo dizer que também não tenho feito registos escritos. Alguma coisa fica a faltar pois a memória também falha.

Sementes de girassol e mais habitantes da horta


Sementes de girassol a secarem. Mais habitantes da horta encontrados inclusive uma joaninha...

Abóboras hokaido



As abóboras hokaido foram plantadas ao mesmo tempo que as cabaças, meloas, melões e melancias e também já estão prontas. Existem variedades diferentes, de cor laranja forte e verdes ou esverdeadas.

Vão dar para o ano todo.

Cabaça gigante



Cabaças semeadas em Maio/Junho. O pacote de sementes não referiam o nome científico por isso fica mesmo como cabaça gigante, pois assim vinham referidas.
Pelas minhas contas demoraram cerca de 90 dias a desenvolver.

19 de agosto de 2007

Beringela



Tenho cerca de 8 pés de beringelas. As sementes foram semeadas em viveiro, na primavera, mas só consegui salvar estes. Todas as plantinhas foram devoradas pelas formigas e talvez outros habitantes da horta. Quando foram transplantadas eram minúsculas, com cerca de 1 cm de altura, mas vingaram. Só agora começaram a dar flor e penso que o fruto já não deve vir. Um amigo daqui também semeou e já colheu muitas, a par com as courgetes. As courgetes aqui já foram atacadas por doença e arrancadas, mas deram bastante.

Vou esperar...

18 de agosto de 2007

Couve de bruxelas




Das 3 couves de bruxelas (geração Fontanheira) que transplantei, 2 sobreviveram e esta é a mais bonita. Ainda não li muito sobre esta cultura mas parece-me que estas crescem devagar. Devo ter de dar um pouco de composto, pois as couves precisam muito de um bom solo.

Tomate



Depois do desatre que foi o míldio, não desisti e voltei novamente a transplantar 25 pés de tomate que a D. Custódia me deu. Até agora parece tudo bem, embora deva andar lá lagarta, pois vejo uns buraquinhos num ou outro tomate. Não é nada bom, mas como já estão bem desenvolvidos espero colher alguns. Desta vez fiz prevenção com calda bordalesa a tempo e horas e de uma forma regular.

16 de agosto de 2007

Cebolinho




O cebolinho, semeado nesta Primavera tem vindo a crescer. É bienal, por isso só deve dar flor na próxima, se tudo correr bem. As flores são lindas ...

Tudo tem o seu fim


Já esteve viçoso e alegre, o girassol, mas chegou ao seu fim de vida. Agora é esperar o último suspiro para colher a semente e voltar a semear para o ano. Nem sei se os pássaros chegaram a tirar algum proveito, mas espero que sim.

Cebola


Após alguns meses de espera, os cebolinhos tornaram-se agora em belas cebolas. Estão quase prontas para colher. Algumas já foram colhidas e estão neste momento a secar. Gostava tanto de saber entraçar as cebolas e os alhos. Espero só que o feijão de sequeiro (no topo) esteja pronto para secar pois partilham ambos a mesma rega.

15 de agosto de 2007

O dia do regresso






Após 15 dias de ausência, e com o desastre da rega ter desligado, fui encontrar muita erva e tudo muito seco. Mãos à obra pois há muito para fazer e só tenho 5 dias para deixar novamente tudo mondado e tratado. Coragem ... mas vale a pena por tudo o que temos retirado da horta, que mesmo em situações extremas resiste. A natureza é maravilhosa.

29 de julho de 2007

Dia de despedida


Hoje é dia de despedida. Vou estar longe da horta, e do trumbuctu também, nos próximos 15 dias.
Tudo ficou cuidado e tratado para se aguentar sem manutenção. Veremos o que nos espera quando regressarmos.