7 de fevereiro de 2017

A vida prega-nos destas ...


Porque nunca mais publiquei nada no meu blogue. A vida prega-nos destas ...

Outubro de 2015
Estava a meio de um período emocionalmente muito conturbado, devido a questões familiares. E pessoalmente vinha duma luta de quase dez anos, dez anos a lutar para manter a cabeça à tona da água. Dois caroços no pescoço, já de tamanho considerável e duros. A médica do centro de saúde ignorou. Perante o meu ar preocupado até pareceu ficar ofendida como se eu estivesse a por em causa os seus doutos conhecimentos. O tempo passou, Novembro, Dezembro … e eu com situações tão complicadas a resolver, deixei passar também.

Janeiro de 2016
O desenlace do período emocional. Tudo termina. Passa Fevereiro, e em Março começo com umas dores de cabeça lancinantes, tensão alta. Não estava bem mas continuava a ter de resolver mais situações de outras pessoas. Exames, exames e nada se descobria.

Abril de 2016
Faço uma ecografia ao pescoço em final de Abril. Presença de adenopatias mas às quais o médico não achou relevância. Disse-me para ir fazendo o controle. Maio de 2016 A médica envia-me para medicina interna, um mês depois tenho consulta. Tac ao pescoço com contraste. Perguntei à técnica se se sabia logo se era maligno ou não. Disse-me que sim. No fim do exame perguntei-lhe e vi no rosto dela que era, embora ela me tenha dito que não via nada.

Junho de 2016
Entre consultas adiadas pela falta do médico, greves, no final de Julho tinha consulta que não houve por ser dia de greve. Fui à urgência e só sai de lá com a Tac na mão e uma conversa com o chefe das urgências para me explicar o que tinha. Era maligno, foi só o que soube ou consegui ouvir.

Agosto de 2016
Referenciada para o IPO, tive a primeira consulta dia 3 de Agosto, mas aí já sabia muito da minha doença - cancro na hipofaringe, metastisado para os gânglios, traqueia, esófago e mediastino - não pelo que os médicos me explicaram mas pelo que procurei de informação. Agosto arrastou-se, lento e longo, todos de férias e eu de cancro. Exames às pinguinhas, todas as semanas. Nunca úouve uma resposta, uma explicação, um apoio. Só, completamente só com a angustia de ter um cancro e ao que eu adivinhava em estado já muito avançado. No final do mês a suposta consulta de grupo, onde me disseram que não podiam propor tratamento porque ainda precisavam de uma Tac ao Tórax e uma Pet. Esses exames paguei-os eu porque seriam semanas de espera. Querem saber o que senti no IPO? Esta está quase a morrer não vale a pena gastar muito com ela.

Setembro de 2016
Proposta terapêutica: cuidados paliativos, diminuir ou retardar o aparecimento de sintomas. Talvez nem um ano de vida. A minha vida acabou ali, uma desesperança sem nome. Uma solidão sem tamanho.

Outubro de 2016
Através de uma enfermeira amiga soube de um oncologista, aqui no Alentejo, e ela consegue-me uma consulta. Ele 'agarrou-me', disse-me que eu estava a morrer e que tínhamos de tratar de mim. Não tem cura, disse (e eu sabia que não, sei que não) mas poderá viver com o cancro não se sabe quanto tempo, é possível. Passada a primeira semana do primeiro ciclo de químio voltei a ter um pouco de mim outra vez. Voltei a ser eu novamente. Nada será como dantes - vivo todos os dias com a sombra da minha morte - o meu cancro não tem cura, estadio IVc. Mas também acredito em milagres, e no amor. Muitos amigos e familiares desapareceram, outros surgiram ou reapareceram. Tenho alguns anjos da guarda que comigo tentam que eu possa continuar a viver. E eu quero é viver!!!!

Neste momento terminei 4 ciclos de quimio e aguardo fazer nova PET para vermos como respondeu o tumor. Mas pelo que passei, completamente intoxicada, tenho serias duvidas em voltar a fazer quimio, muito menos radio. Se não o tivesse feito talvez não estivesse aqui agora mas viver assim, ou melhor, estar viva, só, hum...há muito a reflectir ainda. Já muita coisa mudou desde que escrevi este texto (7 meses depois), principalmente a forma como vejo a vida  e que espero vir a partilhar com vocês.

Paula

9 comentários :

purple disse...

Arrepiada com este testemunho, e também revoltada com estes médicos que nos ignoram, com os exames que são adiados não tendo em conta que se tratam de VIDAS humanas, que, para mim, é o mais valioso do mundo.
Desejo de muita saúde, de muita força e persistência.
***rita

Quinta Nossa disse...

Paula,
Não consigo encontram as palavras. Adoro o seu trabalho e este pequeno diário que sigo há tantos anos. Desejo-lhe tudo de bom e caso precise de alguma coisa deixo o meu mail pessoal amcoelhot@gmail.com. Moro perto de Setúbal não sei se é nesse hospital que é seguida... mas disponha do que precisar. Muita força.

disse...

Paula,
foi com tristeza que li o seu desabafo.
Conheço o seu blog à cinco anos, aprendi muito, mas já tinha estranhado a ausência...dizem que Deus não nos dá uma carga superior àquela que conseguimos suportar...muita força, coragem e fé...por vezes a vida prega-nos partidas, leva-nos ao limite, provas duras, mas acredite que existem milagres...a medicina evoluiu muito, se precisar de desabafar sinta-se à vontade, deixo-lhe o meu mail anapardelhas@hotmail.com

Horticasa hoticasa disse...

Óh bolas!... não paro de ler noticias destas? caramba tu não fazias uma alimentação natural? e mesmo assim, estou desolada uma menina... a minha filha é na tiroide... já nem sei que pensar
Pesquisa aí a cura gerson, vou mandar-te uns textos, pode ser que acalme, beijinho

Horticasa hoticasa disse...

Abre este video e vê com calma
https://www.youtube.com/watch?v=Zh3GHcShNAU
Mais uma pagina interessante
https://www.facebook.com/D3-1721082861536571/?fref=ts
Tentar não custa, podes encontrar ai pelo campo coisas que te ajudem, sem quimicos
beijinho e muita coragem

Andreia disse...

Paula,
já faz muito tempo que vejo o seu blog, agora passei por aqui porque já à muito que não via nada publicado seu. Muita coragem nessa tua caminhada,não desistas de ti!

Professor Rodolfo disse...

Leia sobre Nova Medicina Germânica e Microfisioterapia, ambas baseadas em leis biológica naturais.
Creio que é uma forma curativa muito a ver com o seu jeito de ser!
Sei que na Espanha é muito bem aceita, veja!
Câncer na visão de ambas é apenas um sintoma de algum conflito seu.
Leia e procure profissionais dessa área.
Boa recuperação!

Luísa disse...

Paula!
Tenho andado afastada da net em geral e dos blogs em particular.
Mas hoje uma querida amiga falou-me do que se passava contigo (ambas gostamos muito do teu blog). Não moramos perto, nunca te vi mas de alguma forma os nossos caminhos virtuais foram-se cruzando ao longo do tempo e depois de saber o que se passa contigo senti uma necessidade imperiosa de vir até aqui. Queria abraçar-te, quero abraçar-te. Coragem e muita força!

R. disse...

Paula,

Já há algum tempo que não visitava o seu blog, que adoro e que sempre me transmitiu uma tranquilidade e alegria contemplativa imensas.

Fiquei consternado com as notícias sobre a sua saúde. Queria apenas deixar uma humilde mensagem de apoio, coragem e força para as suas próximas batalhas.

Caso necessite de algo, disponha.

Um grande abraço e votos de melhoras.
R.