11 de março de 2012

da horta, em Março







Durante o Inverno o que mais me custou foi manter a minha alimentação, vi-me condicionada a reduzir a quantidade de alimentos crus, tenho feito mais ou menos 50% de cada. Por um lado porque da horta pouco podia colher, por outro tinha vontade de alimentos quentes, e por último o trabalho por aqui tem sido tanto (com muitos acontecimentos pelo meio) que se tornou difícil de gerir. Mas em dias de sol, quentes, com a Primavera a anunciar-se torna-se mais fácil. O almoço de um desses dias, 100% cru: ' queijo de amêndoa' polvilhado com sementes de linhaça dourada, salada de alface, de cenoura com nabo e coentros a que juntei pedaços de maçã. Tempero com azeite e limão.

...

Lã para pentear, dada pela Zília, para juntar à que comprei ao Sr. António mas que ainda está por lavar. Um dia farei um edredão com ela.

...

E agora, apresento-vos a Milu que em breve será um dos novos habitantes da horta, oferta também da nossa amiga Zília. Tenho ido visitá-la e aprender a não ter medo de galinhas. Pois é, não tenho propriamente medo delas mas não estou habituada. Tinha receio das bicadas mas afinal não dói nada :) Virá ela, um galo e alguns pintos para ajudarem com a erva, para darem estrume e ovos para os cestos da horta, e um dia morrerem de velhos.

A Milu vive perto de um montado onde gosto muito de passear.

...

Os primeiros rabanetes da estufa. As favas foram quase todas destruídas pelo gelo das noites frias, partiram. Valeu-me ter semeado mais umas, já tarde, e que espero possam dar alguma coisa. As ervilhas também vão crescendo mas como diz o ditado: Vai à fava enquanto a ervilha enche!

2 comentários :

Alziro Patafisico disse...

A sua horta, como sempre, me alimentando os olhos e a imaginação. E Milu é mesmo lindinha, deixe de medo, galinhas são inofensivas. E divertidas.
Beijos

Trumbuctu disse...

Espero que sim! Nunca lidei com elas...
Que bom a horta, mesmo não dando nada, possa ser alimento para alguém

:)
Beijo