23 de fevereiro de 2009

A casa dos meus sonhos


copyright Simon Dale

Agora que a horta anda mais parada é tempo de sonhar. Esperamos a tremocilha crescer e que a terra aqueça para podermos pensar na nova horta: planear, desenhar, começar a olhar de um modo menos convencional e sonhar...sonhar muito com uma casa assim ou assim.

As formas lembram-me muito as obras de Gaudi, escultóricas e orgânicas, aqui completamente integradas no espaço. Quem passar ao longe nem deve perceber que ali está uma casa, talvez de noite quando uma ténue luz passar o vidro da janela.

Do que tenho lido sobre permacultura, ou como criar habitats humanos sustentáveis, este tipo de construção é muito comum e o autor da foto dá uma ideia de como uma casa assim pode ser construída aqui, aqui, aqui e ainda aqui. A partir daí a imaginação comanda e para começar não precisa de ser uma casa, o local para guardar as ferramentas já é um bom começo.

Vou continuar a sonhar... e a ver o site pois tem muito para descobrir

6 comentários :

Alziro Patafisico disse...

Eu também, eu também... Acho este tipo de habitação comovente e tbem sonho com algo parecido....

Trumbuctu disse...

":O)
Sonhando, sonhando ....
Obrigada pela visita.

Anónimo disse...

É surpreendente tudo o que vais descobrindo e dando-nos depois.
Quem não gostaria de viver numa casa de sonho como esta? Assim fazemos parte da natureza.É linda ,linda.
Alguem terá a coragem de começar aqui a fazer casa assim como estas?
E porque não tu? Júlia

Trumbuctu disse...

Quem sabe ... ando a pensar em desenhar o projecto para a casa das ferramentas. Como não temos elevações nem rochas não se admire se vir uma a crescer aí.

A Estrelinha sei que ia adorar. Imagino-a a entrar e a sair de uma casinha assim, desaparecendo na floresta

Anónimo disse...

Eu também quero uma casinha de sonhos, linda, linda. Penso que se pode fazer, desde que se faça os calculos do peso. Obrigada pelas coisas bonitas que essa cabecinha nos dá. Beijos da Zília

purple disse...

De sonho mesmo :) E só facto de existir aí já a torna algo real :D
abraço, rita***