9 de março de 2011

cera de abelhas


Hoje foi dia de mercado e lá fui, falar com o apicultor sobre abelhas. Perguntar-lhe sobre a viabilidade de termos abelhas aqui neste lugar. Explicou-me porque as colmeias são pintadas de cores diferentes, é uma das formas de as auxiliar a distinguir a sua própria colmeia; como é que elas se orientam para a identificar, através de vários círculos no ar até registarem a localização correcta - a partir daí, desde que não se mude a posição da colmeia, elas saberão sempre onde a encontrar; explicou também como se faz o transporte das colmeias para outros locais, de forma a obter-se diferentes tipos de mel - a colmeia fica quinze dias no mesmo sítio, depois de mudada - tempo necessário à abelha para se adaptar. Muito mais ficou para conversar. Num outro dia de mercado ou, talvez, numa visita à 'casa das abelhas'.

Quanto a termos algumas por aqui, não aconselha. No mínimo um hectare de terreno, em local distante de casas, onde elas possam estar tranquilas.  A conversa decorreu entre o olhar desconfiado do apicultor (porque quer esta saber sobre abelhas) e ao mesmo tempo cintilante, expressão da sua paixão por estes seres tão pequeninos mas tão importantes. No final a desconfiança transformou-se num firme aperto de mão. Despedi-me, trazendo comigo cera das suas abelhas para experimentar fazer batom de cieiro e creme para as mãos ":O)

2 comentários :

A Casa Onde Vivemos... disse...

Hà dias que nao te fazia uma visita, aqui no Trumbuctu!
Cheira-me a primavera... gosto muito de passar por aqui; parece que estou de férias e de visita na tua quinta :D
beijinhos
Gostei da conversa sobre as abelhas. Tenho de ir ver na encosta atrás de casa, se elas já acordaram

Trumbuctu disse...

Apesar de só chegar oficialmente, segundo o calendário dos Homens, dia 20 de Março, a Primavera já começou a despontar por aqui desde meados de Fevereiro ":O) Felizmente a natureza não se rege pelas leis dos Homens.
Beijos