31 de agosto de 2011

estranhos frutos




[actualização de 14/08/11]
Estranhos frutos estes. O primeiro, kiwano, kino ou pepino africano, Cucumis metuliferus, oriundo do deserto de Calaari é uma trepadora anual da família das curcubitáceas. Toda a planta é comestível, fruto, folhas e sementes, as quais possuem propriedades vermífugas; depois de moídas e transformadas em pó pode fazer-se uma emulsão com água e consumir-se. [1] Não o temos por cá mas, segundo li, já é plantado em Portugal. O que me atrai neste fruto é a casca já colocada a secar, o sabor nem por isso. As sementes também vou guardar mas tenho dúvidas se as irei semear. A introdução de espécies exóticas é uma questão a ponderar, sempre, pois as implicações ambientais podem ser imprevisíveis. Uma delas pode ser a introdução de insectos sem predadores, transformando-se assim em novas pragas.

O segundo fruto, luffa - Luffa - foi a única planta, das quatro que me deram, que frutificou. Ainda só tem um único fruto (e é só dele que necessito para guardar as sementes) mas não sei se irá sobreviver. Parece-me já muito tarde.

1 comentário :

Anabela disse...

Olá.
Se a Luffa não sobreviver eu talvez lhe possa arranjar sementes. Se quiser e se eu tiver,depois envio-lhe,no final de setembro.