21 de janeiro de 2008

Mosca branca do tomate



Em Novembro transplantei, para vaso, 3 pés de tomateiro nascidos na terra que veio do compostor. Coloquei um pouco de estrume de galinha, curtido, nos vasos e lá foram crescendo, já deram fruto.

Agora o que parece inevitável, para alguém inexperiente como eu, apareceram uma espécie de moscas, muito pequeninas e brancas. Penso que seja a mosca branca (Trialeurodes vaporariorum, Bemisia tabaci), insecto sugador, introduz no hospedeiro substâncias tóxicas e provoca um desenvolvimento não unoforme na planta e consequente diminuição da produção. o que não augura nada de bom. Aliás, as folhas já começam a apresentar sintomas, muito diferentes do que aconteceu as estes tomatateiros com míldio.

O seu ciclo, em estufa como é o caso, não é interrompido no Inverno pelo que o número de gerações aumenta ainda mais. Oh sarilhos ....

Bom, existem predadores naturais como as joaninhas e aranhas de várias espécies, mas na janela da minha cozinha não. Vou experimentar a receita da Fontanheira - pulverizar, por 3 dias consecutivos, com uma solução de leite magro e chá de cavalinha (1 parte de leite para 3 de cavalinha). É mais indicado para o míldio mas vou ver o resultado.

5 comentários :

Ana Ramon disse...

Olá amiga. Fiquei mesmo curiosa com este tratamento que dizes ir utilizar. Fico à espera que depois digas se valeu a pena ou não.
Um beijinho

Trumbuctu disse...

Olá Ana!
Sim, resultou (coloquei também 2 dentes de alho), as moscas desapareceram completamente, até agora. Este tipo de tratamentos é sempre melhor aplicar como medida preventiva mas para isso também é necessário conhecer as pragas. Na cultura do ano passado, tomate do tarde, alguns frutos apareceram com uns orifícios, aprendi agora, provocados pela mosca branca.

Tomateiros no parapeito da cozinha são mais fáceis de acompanhar, olho para eles todos os dias.

Para grandes extenções de cultura não sei se será viável. Aliás, já tenho pensado nisso, como farão em vários hectares de culturas? Insecticidas biológicos ou só prevenção?
Beijinhos

Ana Ramon disse...

Hoje recebi um mail da Biosani e lembrei-me de ti e da tua/nossa preocupação de lutar contra as pragas evitando o uso de químicos perigosos.
Comprei-lhes há 2 anos os araminhos contra a zeuzera pyrina e umas pastilhas contra a processionária. O resultado não é tão imediato, nem mais barato do que quando usamos produtos químicos. Mas ao menos sabemos que não estamos a destruir o ambiente.
Aqui fica o link: http://www.biosani.com/
Pode ser que seja do teu interesse
Beijinho

Trumbuctu disse...

A zeuzera pyrina nunca vi por aqui, nem conhecia ":O),vou estar mais atenta. Mas da processionária já vi muitos ninhos, estão é fora do terreno, nos pinhais. Temos é muitas destas lagartas, que ainda não sei o nome. Sabes?

Experimentámos o TUREX nas couves e no tomate, no ano passado, e acho que resultou. Quando se abandonou a cultura (era para retirar), após algum tempo, estava instalada uma colónia de lagartas impressionante.

A prevenção é a melhor solução mas o mais difícil de fazer, bom solo, boas sementes (fazer a recolha das melhores plantas)e para as lagartas/borboletas este ano vamos fazer cercaduras de Tomilho, para afastar.

Encontro muitas respostas no site do Nelson Avelar, é igualmente um bom lugar a visitar.

Obrigada pela menssagem, Ana.

Ana Ramon disse...

A Zeuzera Pyrina conseguiu devastar-nos quase uma plantação de nogueiras. As árvores começavam a "sangrar", depois morria um ramo, mais outro e aos poucos as árvores iam morrendo. Alguém me disse que era a broca e que devia enfiar um arame pelo buraco da árvore até extrair a lagarta, prática impossível para quem tinha 400 nogueiras. Retirámos um ramo doente, ainda com a lagarta lá dentro e mandámos analisar e foi aí que soubemos o nome complicado desta broca. Mais tarde soube da existência dos tais arames que provocam confusão sexual na borboleta macho, diminuindo a população drasticamente. Este ano será o terceiro que continuamos a usá-los. Também tinha reparado que essa Zeuzera, além de atacar as nogueiras também estava a começar a entrar nas macieiras.
Pela foto não estou a ver que lagarta é. O que é que come?
Essa frente de ataque com cercadura de tomilho, também não conhecia. A ver se leio mais sobre isso.
Beijinhos